CONCORDIA LIGHTOUSE

Em 2012, o navio Costa Concordia com 4880 pessoas a bordo colidiu com uma rocha e naufragou na Isola del Giglio, levando à morte 32 pessoas. O navio permaneceu na costa até 2014, quando foi finalmente removido e rebocado ao porto de Gênova, ao norte da Itália, em sua última viagem.  

 

O acidente abalou o mundo. Pessoas impressionaram-se com o gigante navio tombado. Assistiram às operações de resgate. Imaginaram o desespero vivido.

 

E outras pessoas viveram o desespero. O desespero de fugir de um navio naufragando. O desespero em descobrir que um amigo ou familiar estava a bordo. E o desespero maior em perceber que aquela pessoa querida jamais voltaria.

 

O projeto é uma homenagem às 32 vítimas do Costa Concordia. Uma maneira de eternizar, no local do acidente, a memória daqueles que ali perderam suas vidas.

 

Entendendo que a tragédia afetou ao mundo em diferentes intensidades, o projeto busca relacionar-se da forma mais ampla à forma mais íntima com seu observador.

 

Uma homenagem vista à quilômetros, por todos. O farol configura-se como um marco paisagístico que ocupa o vazio do navio removido e garante que estas vidas nunca serão esquecidas. Em seu corpo, 32 luzes em ascensão, num movimento simbólico do mar ao infinito, mantém acesas as memórias.

 

Suspenso no tripé metálico, está o memorial, camuflado na paisagem pelas superfícies espelhadas. Um espaço pequeno, silencioso, isolado, onde os protogonistas são os 32 nomes gravados nas paredes internas de concreto, o céu e o mar. Um ambiente de contemplação, oração e reflexão para aqueles profundamente envolvidos com a tragédia.

 

O farol, localizado no mar, mantém o distanciamento necessário, o resguardo. Um símbolo acessível apenas por barco. O deck na base da torre, variável com a maré, recepciona as pequenas embarcações e um elevador em uma das pernas da torre transporta os passageiros por 12 metros até o memorial.

 

No topo dos 70m de altura, uma luz direcional alerta outras embarcações do perigo ali existente e vivido. A tecnologia da lâmpada de LED permite que a única manutenção necessária seja a sua substituição a cada dez anos, através do acensor instalado, com acesso restrito ao topo.

 

Embora a tecnologia e o processo construtivo tenham testemunhado avanços notáveis, a arquitetura de farol não seguiu o ritmo, condenando-se a tipologias históricas. O projeto contemporâneo do farol deve aproveitar essa liberdade construtiva para explorar e maximizar os valores intangíveis destes elementos verticais que carregam a luz.

 

Ficha Técnica:

Concurso Internacional de Arquitetura Matter Better - Concordia Lighthouse Competition (2015)

Projeto: Iuri Nascimento, Larissa Vitta e Rodrigo Arruda.

Colaboradores: Rafael Ferraz (Perspectivas e Design Gráfico)

  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon
CONTAto

contato@atelier6.arq.br

Iuri Nascimento +55 71 988 115 294

Larissa Vitta +55 71 991 103 320

Rodrigo Arruda +55 71 981 291 408

Untitled-1-Recovered.png